2.4.17

simplifique


Outro dia, conversando com alguns amigos sobre momentos que nos fazem/fizeram felizes, percebi o quanto todos nós sempre esperamos por momentos grandiosos e achamos que só esses é que podem nos proporcionar alguma felicidade e memórias incríveis, e por isso nunca olhamos com a devida importância para momentos simples que nos proporcionam sensações maravilhosas e que muitas vezes nos ensinam muito mais. Mas, eu sempre fui adepto da simplicidade e depois que fiquei sozinho comecei a revirar minhas próprias memórias e percebi que a maioria dos meus “momentos incríveis” são coisas extremamente simples. Coisas como um sorriso, um abraço, uma mensagem/ligação inesperada ou até mesmo um nascer do sol, são capazes de mudar completamente o meu dia. Pensando nisso, acabei me lembrando de dois momentos que fazem total diferença nas minhas memórias e que provavelmente seriam esquecidos com muita facilidade.

Ano passado, em um dia qualquer passei no shopping quando estava voltando da faculdade e acabei entrando em uma loja por impulso sem a menor pretensão de comprar alguma coisa por lá. E então de repente eu encontro um CD que procurei praticamente a vida inteira e nunca havia encontrado, achava até que não estava mais sendo vendido. Ele estava lá, sozinho em uma prateleira vazia que dizia “Promoção”. Era o CD azul dos Saltimbancos que eu procurei por anos. Já disse aqui como essa peça é importante pra mim. Óbvio que comprei. E quando cheguei em casa ouvi repetidamente. Eu não estava bem nesse dia e encontrar esse CD me deixou muito feliz, porque como eu disse, sempre o procurei e ele me traz memórias muito legais da minha infância, senti uma nostalgia enorme. Foi como um presente e por isso guardo esse dia com carinho.

E sim, gente... Eu ainda compro CD. ‘-‘

Outro momento (que na verdade são vários) que guardo em minhas memórias com muito carinho, me leva aos tempos de colégio, quando eu e minha amiga, Vitória, voltávamos pra casa juntos. Nós sempre tínhamos preguiça de descer do ônibus na nossa parada, porque o nossos lugares estavam super confortáveis e íamos até o ponto final pra voltar andando até em casa. Isso não faz o menor sentido, eu sei. Mas, naquela época pra nós isso era uma coisa muito legal e até uma “rebeldia”, já que sempre fomos muito "certinhos". Era importante pra gente. ❤ Sempre era uma alegria fazer isso, eram dias de muita risada, de micos, e de trocas de segredos e memórias. É estranho e até triste lembrar disso agora já que mal nos vemos hoje em dia. :/

Eu poderia contar muitas outras memórias, mas quis contar essas porque foram as primeiras que lembrei quando resolvi escrever esse post e o escrevi para dizer que não precisamos de momentos grandiosos para nos sentir bem. Claro que às vezes é muito legal ter um momento assim, mas nem sempre são os melhores. Também não há problema algum em esperar por eles, mas sempre que puder, simplifique.

3 comentários em "simplifique"

  1. Que blog lindooo! Morri! E já vi que tinha curtido a página <3
    Adorei!

    E, sim, é verdade, no final das contas, o que fica na nossa memória são aqueles momentos mais simples mesmo. Essa coisa de voltar da escola, reunir os amigos, conversar sentado na calçada, aaaa.

    Rachei muito quando vc disse que ainda compra CD. Deveria ter acrescentado ao post: Eu ainda compro CD... original kkkk.

    Enfim, continue postando =)

    Lady Salieri
    www.visaoperiferica.com

    ResponderExcluir
  2. tem uma música do Leoni que diz: no fundo é simples ser feliz, difícil é ser tão simples. Já escrevi sobre essa simplicidade no blog, então saio com um sorriso GIGANTE daqui, sabe? Enche meu coração de alegria saber que ainda tem gente no mundo que dá valor para as pequenas-grandes coisas. ♥

    casando com teu post, vi uma tirinha do Carlos Ruas (um sábado qualquer) lá no facebook (agorinha mesmo). No quadrinho, um boneco exclamando a felicidade ao segurar um hambúrguer gigante (tipo, uns oito andares de carne). No outro quadrinho, outro boneco faz companhia, segurando um hambúrguer simples. E diz mas e depois? você acabou de elevar absurdamente a sua exigência em ser feliz e a sua facilidade em ser triste. Não é basicamente isso?

    Amei teu post! É sempre bom expor essas coisas e tentar abrir os olhos (e coração) das pessoas.

    Beijo enorme.

    ResponderExcluir
  3. Eu também continuo comprando cd's. Acho a coisa mais cool colocar no rádio e ficar ouvindo. kk
    As coisas simples são as melhores pq a felicidade é uma coisa singela mesmo... é cliche mas como todos os cliches... é verdade. rs

    ResponderExcluir