31.1.16

Divide uma casa de legos comigo?

Dê play aqui e leia.

Abri a janela e voltei para a cama. Enquanto observava os raios de sol que invadiam o meu quarto, você apareceu no meio do turbilhão de pensamentos e permaneceu ali mesmo com todas as minhas tentativas de pensar em outras coisas, então admiti para mim mesmo que sentia sua falta. Lembrei de todas as nossas conversas, do seu jeito tímido, – que é o que mais me faz gostar de você – de como suas bochechas sempre ficavam levemente rosadas quando eu elogiava os seus olhos grandes e de como eu ficava enfeitiçado por eles. Você sempre despertou o que há de melhor em mim e é por isso que eu continuo pensando em você depois de tanto tempo.

Não sei muito sobre você, mas isso não é um problema. Sei o seu nome, – o que pode parecer algo banal, mas que hoje em dia já é meio caminho andado – sei que você gosta de cachorros tanto quanto eu e sei também que você gosta daqueles filmes sobre vampiros, dos quais eu não gosto muito (mas é claro que nunca mencionei isso). Não gosto dos filmes, mas gosto tanto de você que toparia fazer quantas maratonas você quisesse, só para estar do seu lado. Eu não diria que é amor, mas com certeza poderia ser algum dia, tudo depende de você.

Quando finalmente me levantei e dei continuidade ao meu dia, você ainda estava ali. Pensei em te mandar uma mensagem, mas por alguma razão deixei passar. Queria te convidar para ir ao cinema, segurar sua mão e te beijar pela primeira vez enquanto todas as outras pessoas assistiam ao filme, mas eu não convidei e consequentemente não segurei a sua mão nem te beijei.

Comecei a fantasiar que se estivéssemos em um filme, o nosso primeiro beijo iria acontecer ao som de Lego House, enquanto eu te deixava em casa depois de um passeio no parque, ele seria seguido por um abraço demorado e então eu sairia andando com as mãos nos bolsos enquanto você me observava.

Isso já faz um tempo e até hoje não falei com você. O orgulho e um pouco de insegurança me impediram e é por isso que estou escrevendo, porque de alguma forma sei que você vai ler, sei também que vai saber que tudo isso é sobre você.

Sabe, não tem problema se você não sentir o mesmo por mim, o meu coração já está acostumado com paixões platônicas, mas tenha certeza de que eu seria o homem mais feliz do mundo se você aceitasse dividir uma casa de legos comigo.

10 comentários em "Divide uma casa de legos comigo?"

  1. Há, que texto mais amor ♥ "Sabe, não tem problema se você não sentir o mesmo por mim, o meu coração já está acostumado com paixões platônicas" por mais que doa ou que a saudade permaneça, o sentimento é sempre o mesmo. O que mudam mesmo são as pessoas. Texto incrível, moço.

    ResponderExcluir
  2. Que texto Guttho!!!!!!! Voce escreve muito bem mesmo. Adoro ler as coisas que você escreve faça mais postagens desse tipo por favor.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Fellipe! Eu vou postar mais sim. ;)

      Excluir
  3. Você não se chama Jéssica pra me jogar no chão dessa forma. Vivo num amor e ódio eterno por você, que faz meus olhos encherem de lágrimas e o coração de vontade de mandar o link pra alguém e dizer: "dedico pra você seu trouxa". Beijos! www.adocandoasfalas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHAHAHAHAHA Ai, Babi! <3
      Pior que estamos na mesma, já que esse texto é um pouco pessoal demais. KK Me odiei quando escrevi. k
      Adoro seus comentários, sos. <3

      Excluir
  4. Li e reli... logico chorei e falei com o boy kkkkk
    Texto lindo e de uma verdade tao palpavel!!!
    Obrigada por compartilhar esse dom conosco <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já falei que morro de felicidade toda vez que te vejo por aqui? *o*
      HAHAHAHAHAHA não sei o que dizer, apenas sentir. k
      Obrigaaaaado! <3

      Excluir